Desde 2010, a Microsoft premia pesquisas da área de Ciência da Computação, através do SEIF Award (Software Engineering Innovation Foundation Awards). Neste ano, o professor Marcelo d’Amorim, do CIn, da UFPE, está entre os 16 vencedores com a pesquisa “Human-Centric Test Generation”. Ao lado de Nabor Mendonça, da Universidade de Fortaleza, o pernambucano estreia o Brasil na premiação.
 
“Este ano, a Microsoft dedicou um dos prêmios a brasileiros. Por isso, já sabíamos que uma pesquisa do Brasil seria lembrada, mas foram dois aprovados, então, visivelmente há um avanço, um interesse da Microsoft em investir no Brasil”, comenta Marcelo sobre as classificações. “É muito importante não só pra mim e pros meus alunos, mas para o CIn como um todo. A premiação significa um reconhecimento da qualidade da pesquisa que vem sendo feita aqui ao longo dos anos e, além de ajudar financeiramente essa pesquisa, promove o CIn como uma instituição de pesquisa”, opina ele, que dará continuidade ao projeto sendo financiado pelos 25 mil dólares concedidos pelo prêmio.
 

Antes mesmo de ser inscrita no SEIF ’13, a pesquisa já vinha sendo trabalhada por Marcelo e um grupo de estudantes coordenado pelo professor, de modo que o projeto já conta com alguns resultados preliminares. “O trabalho é na área de automação de testes. Ele tenta envolver o ser humano de forma mais ativa no processo de elaboração de testes. A proposta é trabalhar a sinergia entre as duas abordagens; uma plenamente automática, e outra plenamente apoiada pelo usuário da máquina. Tentamos fundir os dois métodos, para que haja uma melhoria mais integrada na produção de testes de software”, explica o pesquisador sobre o projeto, que, em breve, pode contar com dois alunos que se dediquem exclusivamente a este trabalho.  

Comentários desativados