Pós-Graduação em Ciência da Computação – UFPE
Defesa de Tese de Doutorado Nº 524

Aluno: ANY CAROLINY DUARTE BATISTA
Orientadora: Profa. Renata Maria Cardoso Rodrigues de Souza
Co-orientador: Prof. Fabio Queda Bueno da Silva
Título: QUALIDADE DO TRABALHO EM EQUIPE NO DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE: UMA ABORDAGEM MULTIMÉTODO
Data: 25/08/2021
Hora/Local: 10h – Virtual – Interessados em assistir entrar em contato com a aluna
Banca Examinadora:
Prof.  Andre Luis de Medeiros Santos  (UFPE / Centro de Informática (CIn) )
Prof.  Hermano Perrelli de Moura  (UFPE / Centro de Informática )
Profa. Roberta Andrade de Araujo Fagundes  (UPE / Escola Politécnica de PE)
Prof. Marcos Kalinowski (PUC/RJ /   Departamento de Informática)
Prof. George Marsicano Corrêa (UnB /   Faculdade UnB GAMA)


RESUMO:

Contexto: Nas organizações, o desenvolvimento de software integra duas formas complementares de design do trabalho. Por um lado, indivíduos desenvolvem tarefas que cobrem as necessidades técnicas do desenvolvimento: requisitos, especificação, codificação, teste, documentação, etc. Por outro lado, membros das equipes de software precisam desenvolver atividades sociais necessárias para que atividades individuais sejam integradas com efetividade: comunicação, coordenação, resolução de conflitos, etc. Então, efetividade com que equipes conseguem desenvolver estas atividades sociais podem impactar na produtividade e refletir na qualidade do software produzido. Apesar da efetividade do trabalho em equipe ter uma extensa literatura em outras áreas e até mesmo na engenharia de software, estes estudos têm produzido pouco impacto prático no gerenciamento de equipes em organizações. Diversos problemas teórico-metodológicos particularmente associados à natureza do trabalho de software resumido acima podem explicar este baixo impacto.
Objetivos: Este estudo foi desenvolvido a partir de uma teoria sobre a qualidade do trabalho em equipe no desenvolvimento de software existente na literatura (doravante denominada TWQ). Neste processo, foram conduzidas duas replicações diferenciadas de estudos anteriores sobre TWQ com o objetivo de expandir os contextos em que o TWQ foi aplicado e construindo discussões inovadoras sobre o método de coleta e a análise dos resultados quantitativos em estudos sobre equipes. Apresentamos um desenho de pesquisa diferenciado dos demais estudo sobre TWQ encontrados na literatura e também buscamos contribuir a validação do instrumento de medição de TWQ, com base em técnicas validadas na literatura. Além disso, objetivamos apresentar os resultados de um estudo de natureza qualitativa, realizado para investigar como equipes que trabalham dentro de um mesmo contexto organizacional constroem visões heterogêneas sobre o seu trabalho colaborativo.
Método: O estudo se desenvolveu a partir de três estudos; dois quantitativos e um qualitativo. Os quais ocorreram ao longo dois anos e meio. Participaram do estudo 18 equipes de desenvolvimento de software de uma empresa localizada em Recife, PE. O estudo completo contou com diversas características inovadoras de design, tais como: foram coletados dados de todos os membros de cada equipe participante, o que é inovador em estudo sobre TWQ; o estudo foi realizado em uma única empresa, o que ajuda a bloquear as possíveis influências de fatores de nível organizacional nas medidas de nível de equipe; as hipóteses foram testadas tanto no nível individual quanto no nível da equipe, o que também é inovador no campo de estudos sobre TWQ; este foi o primeiro estudo utilizando TWQ com uma versão traduzida do instrumento e no contexto brasileiro. Por fim, completamos nosso estudo com a apresentação de uma pesquisa qualitativa, realizada por meio de observações e entrevistas semi-estruturadas, as quais foram analisados com base em técnicas de codificação da ground theory.
Resultados: Esta tese permitiu ampliar o estado da arte sobre estudos sobre TWQ utilizando equipes de software como unidade de análise. Neste processo, construímos uma discussão que melhora a compreensão sobre análise multinível de equipes através da utilização de métodos estatísticos. Também contribuímos com a revisão do instrumento de TWQ, que foi refinado a partir do uso de técnicas validadas na literatura. Por fim, fornecemos um conjunto de fatores relacionados a três dimensões (práticas e processos, relacionamentos interno e relacionamentos externos) que contribuem, de diferentes formas, para a construção de percepções com efeitos positivos ou negativos na TWQ de desenvolvimento de software.
Conclusões: Nesta tese, foram levantadas discussões importantes sobre a validade da agregação de dados individuais às medidas de nível de equipe em relação aos construtos estudados. Nossos resultados apoiaram parcialmente estudos anteriores, mas levantaram questões sobre a validade da agregação de dados individuais às medidas de nível de equipe dos construtos estudados. Também revisamos a estrutura do instrumento de TWQ e apresentamos um desenho de pesquisa inovador para estudos que utilizam equipes como unidades de análise que podem ser utilizados em pesquisas futuras. Além disso, identificamos um conjunto de situações que podem ser estimuladas ou minimizadas por gerentes de projetos, enquanto agentes moderadores, da gestão de práticas que podem impactar na TWQ na engenharia de software.

Palavras-chave: TWQ, Engenharia de software; Aspectos sociotécnicos da 
computação; Qualidade do trabalho em equipe; Equipes ágeis; Pesquisa 
empírica multimétodo

Comentários desativados