Pós-Graduação em Ciência da Computação – UFPE
Defesa de Dissertação de Mestrado Nº 1.993


Aluna: Renata Regina Menezes de Oliveira Barbosa
Orientador: Prof. Sérgio Ricardo de Melo Queiroz
Título: Spotify como Ferramenta de Construção do Gosto: Um Estudo sobre os Efeitos do Consumo de Conteúdos Recomendados por Inteligência Artificial
Data: 15/02/2022
Hora/Local: 15h – Virtual – Interessados em assistir entrar em contato com a aluna
Banca Examinadora:
Prof. Geber Lisboa Ramalho (UFPE / Centro de Informática)
Prof. Frederico Araujo Durão  (UFBA / Instituto de Computação)
Prof. Sérgio Ricardo de Melo Queiroz  (UFPE / Centro de Informática)


RESUMO:

Nos últimos anos, tem se tornado cada vez mais comum o surgimento de 
plataformas, em vários setores, que trabalham com sistemas de recomendação. 
Visto que, do ponto de vista das plataformas, um importante propósito das 
recomendações é manter os usuários consumindo os conteúdos 
disponibilizados, utilizando inúmeras informações do comportamento dos 
usuários, foi observada a necessidade de entender as consequências do seu 
uso na sociedade. Surgem então alguns questionamentos: poderia essa nova 
dinâmica ser responsável por conduzir uma mudança no gosto dos usuários? Os conteúdos produzidos para consumo na plataforma também podem sofrer 
influência?
A partir deste contexto, esta dissertação tem como propósito analisar os 
efeitos do consumo de conteúdos recomendados por inteligência artificial na 
sociedade. Tendo como bases principais a teoria do gosto (1979) do 
sociólogo Pierre Bourdieu e o conceito de onívoro cultural de DiMaggio 
(1987) e Richard Peterson e Albert Simkus (1992), procura-se observar quais 
as consequências causadas pelo uso de plataformas que utilizam dados do 
perfil do usuário em sistemas de recomendação que enviam conteúdos para 
serem consumidos, dado que o gosto não é produto resultante do 
livre-arbítrio, mas algo construído pelas condições de existência que 
moldam as preferências do indivíduo ao longo do tempo. Como objeto de 
estudo a plataforma de streaming musical Spotify foi selecionada, 
considerando-se sua popularidade no Brasil. Por meio de uma pesquisa 
quali-quantitativa e da construção de um grupo focal onde o histórico de 
uso da plataforma foi acompanhado por 5 meses, foi possível observar que o 
capital cultural, o consumo de conteúdo recomendado e a diversidade de 
gêneros são fatores de grande influência na equivalência entre o conteúdo 
já consumido e aquele que será recomendado. Além disso, a falta de 
similaridade entre os conteúdos de alguns usuários indicam a possibilidade 
do conteúdo sugerido ser resultado de uma ação publicitária, sem levar em 
consideração o histórico de consumo do usuário e sim se ele faz parte do 
público alvo que o artista pretende alcançar. Quanto aos onívoros 
culturais, o fato do usuário ser considerado um não obteve influência 
significativa nos resultados. Desta forma, a pesquisa contribui para 
debates sobre classes, dinâmica de consumo musical e inteligência 
artificial no século 21.

Palavras-chave: Consumo Cultural. Gosto Musical. Sistema de Recomendação. Spotify.

Comentários desativados