Há 12 anos em parceria com o Centro de Informática (CIn) da UFPE, a Motorola Mobility anunciou, na última terça-feira (23/06), a ampliação das atividades do laboratório instalado dentro do Centro. Com um investimento de R$ 40 milhões, o Projeto Motorola no CIn-UFPE ganha uma estrutura que será dedicada à pesquisa, simulações e testes de redes de dados de 4G.
 

A partir deste investimento, nenhuma outra instalação de pesquisa da Motorola fora dos EUA possui os aparelhos de ponta presentes no laboratório instalado no CIn-UFPE. Com isso, a empresa de tecnologia pretende fazer do Brasil um protagonista mundial de testes de aparelhos para rede 4G.

O professor do CIn-UFPE responsável pelo Projeto Motorola,  Augusto Sampaio, ressalta que a parceria, de mais de uma década, do Centro com a Motorola é centrada em pesquisa, inovação e formação especializada, com diversos resultados já alcançados. Ele ainda afirma que o investimento da empresa representa uma excelente oportunidade de se intensificar as pesquisas em 4G. “O grupo contará com alunos de mestrado e doutorado, além de professores especialistas no assunto, que abraçarão desafios de curto, médio e longo prazos, potencializando resultados no estado da arte, e da prática, em testes com equipamentos que simulam a rede 4G”, explica Augusto.
De acordo com o vice-diretor do CIn-UFPE, José Augusto Suruagy,  o projeto Motorola no CIn-UFPE representa uma via de mão dupla de benefícios. “A parceria com a Motorola tanto permite que a empresa conte com a mão de obra especializada formada aqui no CIn-UFPE, quanto faz com que o Centro de Informática se fortaleça a partir da presença da companhia aqui”.
 

RESIDÊNCIA DE SOFTWARE –
Também em parceria com a Motorola, o CIn-UFPE oferece o Curso Sequencial de Formação Complementar. O programa tem como objetivo principal incentivar a formação de recursos humanos com alto grau de especialização em testes de software embarcado e aplicações em computação móvel, com os incentivos e benefícios previstos na Lei de Informática. O foco de atuação do programa é o planejamento, projeto e execução de diversos tipos de testes, realizados em aplicações para celulares. Criado em 2002, o Curso Sequencial já teve 16 turmas, com 465 alunos que concluíram o curso e uma turma em andamento com 40 alunos.
 
 

Comentários desativados