Pós-Graduação em Ciência da Computação – UFPE
Defesa de Dissertação de Mestrado Nº 1.930

Aluno: Victor Gomes Cardoso
Orientadora: Profa. Edna Natividade da Silva Barros
Co-orientador:  Prof. José Antonio Barbosa (Departamento de Geologia/UFPE)
Título:  Um Método Eficiente para Extração de Propriedades de Porosidade de Rochas Carbonáticas em Imagens Microtomográficas
Data: 30/09/2020
Hora/Local: 14h – Virtual – https://meet.google.com/wxq-kjwy-xar?hs=122&authuser=0
Banca Examinadora:
Profa. Edna Natividade da Silva Barros (UFPE / Centro de Informática)
Prof. Moisés Dantas dos Santos (UFPB / Departamento de Computação Científica)
Prof. Adriano Augusto de Moraes Sarmento (UFPE / Centro de Informática)


RESUMO:

A caracterização de meios porosos apresenta importância substancial para a 
indústria do petróleo. A micro-tomografia computadorizada de raios-X (μCT) 
é frequentemente utilizada para gerar modelos digitais de rochas de 
reservatório. Este trabalho apresenta um método capaz de extrair de maneira 
rápida e de forma automática algumas propriedades petrofísicas de rochas 
digitais, a partir da implementação de uma nova técnica de segmentação de 
imagem. As análises realizadas foram aplicadas em imagens 2D, tipicamente 
usadas para produzir volumes 3D, de sete amostras de rochas carbonáticas. O 
método proposto permitiu obter os valores de porosidade, a distribuição do 
tamanho dos poros e a distribuição da orientação dos poros como resultado 
do processamento dos dados. Os valores de porosidade foram comparados com 
os resultados adquiridos em ensaios laboratoriais realizados no porosímetro 
de gás hélio. A comparação da porosidade calculada por este método com os 
valores experimentais mostrou um erro médio de 3,43%, a menor taxa dentre 
as técnicas convencionais de segmentação discutidas no trabalho. Os dados 
referentes à distribuição de orientação dos poros também apresentaram bons 
resultados quando comparados com métodos clássicos para extração dessas 
características. A priori, o tempo computacional gasto no processamento foi 
de aproximadamente 9 minutos por amostra, obtido por meio de um computador 
com recursos moderados de hardware. A condução de experimentos adicionais 
demonstrou ser possível reduzir significativamente o tempo médio de 
processamento das amostras sem degradar a precisão da porosidade calculada. 
Os resultados obtidos fornecem um forte indicativo do potencial da 
abordagem desenvolvida em extrair propriedades petrofísicas de rochas 
calcárias de maneira eficiente e com baixa taxa de erro.

Palavras-chave: Segmentação de imagens. Microtomografia computadorizada. Extração de propriedades petrofísicas.

Comentários desativados