Pós-Graduação em Ciência da Computação – UFPE
Defesa de Dissertação de Mestrado Nº 2.042

Aluno: Geicianfran da Silva Lima Roque
Orientador: Prof. Sergio Ricardo de Melo Queiroz
Coorientadora: Profa. Isabel Cristina Ramos V. Santos (UPE/Faculdade de Enfermagem)
Título: Agente Conversacional no Autocuidado de Feridas
Data: 18-08-2022
Hora/Local: 10h – Virtual – Interessados em assistir entrar em contato com a aluna
Banca Examinadora:
Prof. Filipe Carlos de Albuquerque Calegario (UFPE / Centro de Informática)
Prof. Marcos Antonio de Oliveira Souza (Centro Universitário Mauricio de Nassau)
Prof. Sergio Ricardo de Melo Queiroz (UFPE / Centro de Informática)

RESUMO:

A crescente demanda por pacientes com feridas, tem desafiado
significativamente os enfermeiros em seu trabalho. Um agente conversacional
com conteúdo baseado em evidências devidamente validado pode auxiliar
enfermeiros e pacientes no gerenciamento do autocuidado. Este trabalho
descreve o desenvolvimento de um agente conversacional (botcurativo) que
visa auxiliar o autocuidado no manejo de feridas no ambiente doméstico,
fornecendo orientação sobre os procedimentos de curativos recomendados para
cada tipo de ferida. A pesquisa metodológica foi realizada em cinco etapas.
A primeira etapa corresponde o levantamento dos requisitos, em seguida
realiza à validação do conteúdo do roteiro através de um painel de
enfermeiros estomaterapeutas, que avaliaram os domínios e itens do roteiro
do agente conversacional. A análise dos dados foi realizada utilizando o
Índice de Validade do Conteúdo por níveis individuais e de escala (≥ 0,80).
Assim, para verificar o acordo entre os agente conversacional, foi
utilizado o teste Kappa. O agente de conversação foi desenvolvido na
segunda etapa utilizando a plataforma Dialogflow. Na terceira etapa, a
usabilidade do agente conversacional foi analisado usando a Escala de
Usabilidade do Sistema (SUS) por 17 usuários, 8 pacientes com feridas
crônicas, 5 cuidadores de pessoas com feridas agudas e crônicas e 4
enfermeiros. Finalmente, a etapa 4 foi um estudo de caso onde 9
participantes foram entrevistados, incluindo pacientes e cuidadores.
Avaliamos a percepção do usuário ao utilizar o Botcurativo. Os dados
coletados foram analisados utilizando técnicas de codificação aberta e
axial. Os resultados foram analisados usando a ferramenta MAXQDA. Os
domínios estabelecidos alcançaram excelentes critérios de adequação,
relevância e representatividade, todos acima de 90%; o índice de validade
do conteúdo por nível de escala alcançou 0,97 e 0,82 pelos métodos de
acordo médio e universal, respectivamente, com excelente concordância entre
os avaliadores (valor Kappa: 0,83). A pontuação geral de usabilidade foi de
80,1. A percepção dos sete pacientes que utilizaram o Botcurativo, com a
causa da ferida afetada por trauma ou patologia, teve uma sensação
positiva. Por outro lado, quando a causa da ferida era uma lesão por
pressão, os pacientes eram idosos e tinham comorbidades, e seus cuidadores,
os participantes da pesquisa, tinham sentimentos negativos e precisavam de
cuidados mais humanizados. O script desenvolvido e incorporado ao protótipo
do agente conversacional atingiu um nível satisfatório de validade do
conteúdo. A usabilidade foi considerada boa, acrescentando credibilidade ao
dispositivo, e a percepção do usuário apresentou um sentimento positivo na
aplicação.

Palavras-chave: Inteligência artificial; Aplicativo móvel; Enfermagem.

Comentários desativados