Exercício tem objetivo de aprimorar a proteção das infraestruturas em setores estratégicos

O professor Daniel Cunha, do Centro de Informática (CIn) da UFPE, participou do Exercício Guardião Cibernético 4.0 (EGC 4.0), realizado simultaneamente no Comando de Defesa Cibernética (ComDCiber) e no Centro de Instrução de Guerra Eletrônica (CIGE), no período de 16 a 19 de agosto de 2022, em Brasília-DF.

Em sua quarta edição, o Exercício Guardião Cibernético teve a finalidade de incrementar a proteção das infraestruturas críticas de interesse para a Defesa Nacional nos seguintes setores estratégicos: energia, financeiro, nuclear, transporte, água e comunicações. 

Durante três dias, foram realizadas atividades relacionadas à proteção cibernética, por meio da atuação colaborativa das Forças Armadas, órgãos parceiros, como a Polícia Federal, ABIN e Serpro, além de 121 empresas dos setores estratégicos em foco, entre elas, as empresas pernambucanas Tempest Security Intelligence e Um Telecom. Um dos grandes objetivos do EGC 4.0 foi exercitar o nível gerencial das organizações na solução de problemas cibernéticos simulados por meio de ações envolvendo as áreas jurídica, de segurança da informação e de comunicação social.

Este foi o ano da estréia do setor Academia, que contou com pesquisadores de instituições militares, tais como a Escola de Comando e Estado Maior do Exército (ECEME), a Escola Superior de Guerra (ESG), o Instituto Militar de Engenharia (IME) e o Instituto Tecnológico da Aeronáutica (ITA), além da USP, UnB, UFCG, IFPB e a UFPE, representada pelo CIn.

Comentários desativados