Saber como sua empresa está posicionada diante dos consumidores e apreciadores dos seus produtos não era uma tarefa fácil para as gerações passadas. Geralmente, um gestor só se daria conta de que há algo errado quando, como eles mesmos afirmam, “o faturamento trimestral da empresa estivesse aquém dos 70% em relação ao ano anterior”.
 
Por isso, torna-se justificável a busca de empresários de todos os ramos sobre maneiras de mensurar e, até mesmo, prever o nível de aceitação, dispersão e favorecimento adquirido por sua empresa diante de qualquer tipo de consumidor e formador de opinião.
 
A web 2.0 (colaborativa, opinativa, “rankiada”) é fruto não só da “revolução social”, ou da experiência de “aldeia colaborativa” que muitos pensam. O mundo web atual advém também desse interesse demonstrado por gigantes do mundo empresarial, forçando marketing, comunicação e gestão de empresas a migrar e, principalmente, entender melhor esse novo conceito que é a web 2.0.
 
Olhando por um ponto muito mais crítico: a internet, nos dias de hoje, entrega às empresas uma nova chance de se restabelecerem como organizações com objetivo e missão claros, e conhecerem a fundo seus consumidores e clientes finais. A grande questão retirada dessa nova proposta é de como colocar em prática essas exigências, o que se mostra a parte mais difícil e menos empolgante do processo. Geralmente, boa parte das empresas “pula” estas etapas e começa a nova “vida” sem planejamento. Então, como fazer isso? Há uma solução exata e geral? A resposta é não!
 
Cada empresa tem objetivos próprios, caminhos próprios e gestões singulares. Portanto, qualquer estratégia para entrar definitivamente nas mídias sociais deve ser, no mínimo, alvo de discussões, reuniões e imersões administrativas. A partir disso, podem ser traçadas as formas de se atingir a plena gestão 2.0.
E essas formas devem ser precedidas por uma única palavra: calma. Aprendido isso, podemos passar para o próximo degrau: conhecer a si mesmo. Nesse caso, conhecer sua empresa. Qual seu objetivo? Seus princípios? Sua visão? Será que você terá como manter uma mídia constantemente atualizada? Ela se encaixa nas suas propostas? E, principalmente: você está disposto a conversar e dar atenção à sua audiência? Está disposto a ouvir críticas/sugestões instantâneas e saber lidar com elas? Isto é: sua empresa está disposta a se relacionar?
 
O segredo está aí.
 
Qualquer empresa que se autodenomina inovadora e não está presente nas mídias sociais é, na verdade, ultrapassada, conservadora e fechada a novas influências.

Comentários desativados