Aconteceu na madrugada desta quinta-feira (19) a  ​final mundial da principal competição de programação para estudantes   ​de ​ 2016 ( ​International Collegiate Programming Contest – ​ ICPC 2016) ​,​  na Tailândia.  ​Seis  times brasileiros representaram o país na disputa ​, da qual participam os melhores estudantes da área de computação de mais de 2000 universidades de mais de 90 países, 128 delas presentes na competição final​ . Entre  ​eles estava  a equipe Turing-Indecisos ​,​  do Centro de Informática (CIn) da UFPE ​,​  formada  ​por  Mario Henrique ​ da Silva​ , Gustavo Stor e Duhan Caraciolo. Os alunos ​, que já haviam se classificado em primeiro lugar na final nacional,​  resolveram sete das 13 questões e ocuparam a 28º lugar no  ​resultado final, mesma posição de universidades como  Cornell University​ ​ (EUA) e  University of California at Berkeley​ (EUA)​ . As outras equipes brasileiras presentes foram a UFCG ​, que terminou a competição em 44º lugar com 6 problemas resolvidos , a UFBA ​ e ​ Unicamp ​, ambas em 51º lugar, com 5 problemas resolvidos ​, e a USP e USP São Carlos​, que receberam menções honrosas .
 
Segundo a Professora Kátia Guimarães, coach do
​ time do​  CIn-UFPE ​ na final​ , foram 13 problemas difíceis, dos quais apenas as duas primeiras colocadas, St. Petersburg State University e Shanghai Jiao Tong University,  ​conseguiram resolver  11 questões. “Essa foi sem dúvida alguma a mais acirrada e dramática competição da qual eu que já participei numa final mundial da ICPC. Eu estou muito orgulhosa do time do CIn-UFPE. Os alunos foram nossos heróis e o mérito é todo deles.  Eles têm estado fora do CIn, em estágios pelo Facebook, Microsoft e Google, e fizeram seu treinamento sozinhos.  São realmente umas feras”, conta emocionada. Na ocasião, Kátia foi homenageada por levar cinco vezes times brasileiros, todos do CIn-UFPE, para a final mundial.
 
​O diretor do Centro de Informática da UFPE, Professor André Santos, ressaltou que este é um trabalho de longo prazo, que conta com o apoio do CIn e exige grande dedicação dos alunos e professores em todo o processo de treinamento, mas que tem gerado resultados de destaque tanto no contexto nacional, onde conseguimos a medalha de ouro em 9 das 20 edições, como nas finais mundiais. ​ 
 
​sobre a ​ ICPC ​ –   ​A competição promove ​criatividade, trabalho em equipe e inovação na construção de novos programas (software) e permite aos estudantes testar suas habilidades de resolver problemas sob pressão. Simplesmente é a mais antiga, maior e mais prestigiosa competição de programação do mundo.
 
ICPC ​  2016 – Das universidades nos 27 primeiros lugares, apenas quatro não se localizam na Rússia, China, Japão ou vizinhanças. As quatro universidades ocidentais mais bem classificadas são as prestigiosas Harvard ( ​EUA , 3º), MIT ( ​EUA , 6º), Waterloo (Canadá, 13º) e Helsinki (Finlândia, 14º). A equipe campeã latino-americana do ICPC ​ ​ 2016 foi a Universidad Nacional de Rosario ​,​  da Argentina, com o mesmo número de questões resolvidas pelo time  ​do ​ CIn-UFPE. ​ ​ O resultado oficial pode ser visto no site https://icpc.baylor.edu/worldfinals/results.

Comentários desativados