Pós-Graduação em Ciência da Computação – UFPE
Defesa de Tese de Doutorado Nº 548


Aluno: Manoela Milena Oliveira da Silva
Orientadora: Profa. Veronica Teichrieb
Co-orientador: Profa. Patricia Smith Cavalcante (UFPE/Centro de Educação)
Título: Desenvolvimento de Princípios de Design para Autoria de Realidade Aumentada na Educação com Base na Perspectiva Docente
Data: 04/03/2021
Hora/Local: 13h – Virtual – Interessados em assistir entrar em contato com a aluna
Banca Examinadora:
Profa. Patricia Cabral de Azevedo Restelli Tedesco (UFPE / Centro de Informática)
Prof. Giordano Ribeiro Eulalio Cabral (UFPE / Centro de Informática)
Prof. Romero Tori (USP / Depto de Engenharia de Computação e Sistemas Digitais)
Prof. Apuena Vieira Gomes (UFRN / Instituto Metrópole Digital )
Prof. Crediné Silva de Menezes (UFRGS / Departamento de Educação)


RESUMO:


Realidade Aumentada (RA) tem um impacto positivo na motivação e no desempenho cognitivo dos alunos de várias idades e em diferentes contextos. Porém, seu uso ainda está longe de ser difundido na educação. Poucas ferramentas de autoria de RA disponíveis são pensadas do ponto de vista educacional, o que evidencia a necessidade de novas pesquisas sobre ferramentas de autoria para a criação de atividades de RA. Assim, este trabalho investiga quais características são importantes na autoria de RA para a educação. Através da pesquisa baseada em design, com a participação de uma equipe interdisciplinar para investigar e propor princípios de design para autoria educacional de RA, buscamos identificar como os professores gostariam de criar experiências de RA com base em suas necessidades pedagógicas. Nosso estudo desenvolveu-se em quatro etapas: (1) análise dos problemas de RA a partir da literatura e práticos por pesquisadores e profissionais em colaboração, (2) desenvolvimento de soluções a partir de princípios de design existentes e inovações tecnológicas advindos da etapa 1, (3) ciclos iterativos de teste e refinamento das soluções identificadas na prática, e (4) desenvolvimento dos princípios de design para autoria docente de RA. Na etapa 1, realizamos entrevistas com 15 professores que usavam tecnologia; 7 professores e 2 coordenadores que utilizaram RA juntamente com uma pesquisa com 106 professores de contextos variados. Essa etapa também abrangeu a revisão da literatura. Embora os professores pareçam interessados e ávidos por aprender sobre RA, seu uso ainda não atingiu níveis mais elevados de maturidade nas escolas. Diferentes aspectos estão relacionados a isso, como falta de infraestrutura, ferramentas de autoria e tempo. Observamos a necessidade de ferramentas de RA para apoiar a colaboração, a criatividade por meio da criação de conteúdo e a capacidade de avaliar os alunos de maneiras mais flexíveis. A partir dos resultados iniciais, definimos um estudo de caso focado na aprendizagem de línguas para crianças e adolescentes. A etapa 2 consistiu em uma série de sessões interativas com um grupo interdisciplinar a fim de mapear os problemas, esboçar as soluções possíveis e decidir aquela a ser prototipada e testada. Na etapa 3, uma ferramenta de RA, Virtual Playground, que permite a criação de narrativas aumentadas de forma colaborativa, bem como sua ferramenta de autoria foi concebida, prototipada e testada com os usuários por meio de uma série de interações e ciclos iterativos de teste e refinamento de soluções. A primeira e a segunda rodada de testes foram realizadas com 5 e 6 professores de inglês com experiência prévia em RA, respectivamente. Os principais problemas relacionaram-se à limitada biblioteca 3D e à falta de possibilidades de criação. Os resultados foram usados para melhorar a UI e UX dos protótipos. Também analisamos ferramentas de autoria de RA que não exigem programação. Boa parte delas carecem de recursos importantes para os professores, especificamente os pedagógicos. Finalmente, na etapa 4, através da reflexão sobre os resultados das etapas anteriores, desenvolvemos princípios de design e aprimoramos a implementação da solução. O principal resultado deste estudo são 11 princípios de design identificados e divididos em três aspectos: infraestrutura, realidade aumentada e pedagogia. Esses princípios foram validados durante a segunda rodada de testes. O protótipo da ferramenta de autoria de RA foi baseado em sete dos princípios de design identificados e apresenta as seguintes características: é flexível e permite que os professores criem planos de aula diferentes, bem como trabalhem com diferentes habilidades e competências.

Palavras-chave:
 Realidade Aumentada, Ferramentas de Autoria, Educação, Pesquisa Baseada em Design.

Comentários desativados