Pós-Graduação em Ciência da Computação – UFPE
Defesa de Tese de Doutorado Nº  510


Aluno: Paulo André da Rocha Perris
Orientador: Prof. Fernando da Fonseca de Souza
Título: SISTEMA ASSISTIVO AUXILIAR MODULAR – SAAM Tecnologia Assistiva de 
Baixo Custo para Acessibilidade Computacional.
Data: 30/11/2020
Hora/Local: 9h – Virtual – Interessados em assistir entrar em contato com  o aluno
Banca Examinadora:
Profa. Simone Cristiane dos Santos Lima (UFPE / Centro de Informática)
Prof. Guilherme Nunes Melo (UFPE / Eletrônica e Sistemas)
Profa. Marizete Silva Santos (UFRPE /  Unidade Acadêmica de Educação a 
Distância e Tecnologia)
Prof. Francisco Petrônio Alencar de Medeiros (IFBP / Programa de Pós  Graduação em Tecnologia da Informação.)
Prof. Joao Marcelo Xavier Natario Teixeira (UFPE / Eletrônica e Sistemas)


RESUMO:

No mundo, todos os anos, milhares de pessoas sofrem lesões severas e 
permanentes causadas por vários tipos de acidentes sofridos. A quadriplegia 
é uma delas, deixando a pessoa com deficiência sem os movimentos dos 
membros superiores e inferiores. Sabe-se que, muitas vezes, não recebem o 
apoio que elas precisam, e acabam sofrendo exclusão na tentativa de 
realizar suas atividades diárias. Uma dessas atividades é o uso de recursos 
computacionais, o qual normalmente é considerado como uma atividade básica, tanto para comunicação quanto para educação. Existe uma necessidade permanente de desenvolver e fornecer dispositivos, interfaces utilizáveis e modelos de interação para auxiliar as pessoas com deficiência. A busca de novas tecnologias para uma população afetada por uma deficiência motora significa permitir/ampliar o acesso ao uso do computador, integrando-a e qualificando-a na sociedade, tornando-se uma necessidade, especialmente em instituições educacionais, quando se considera a evolução da interação 
humano-computador por meio de mais de um dispositivo assistivo. Diante 
deste contexto, delimitou-se o objetivo de pesquisa desta tese no 
desenvolvimento de aparatos computacionais assistivos (hardware e 
software), denominados Software Assistivo Auxiliar – SAA e Hardware 
Assistivo Auxiliar – HAA, de baixo custo de desenvolvimento e de 
característica livre, para promover acessibilidade computacional a pessoas 
com lesão medular de Grau 1 (tetraplégicos com capacidade de realizar 
movimentos da cabeça). Na metodologia adotada, inicialmente foi realizado 
um mapeamento sistemático da literatura que apontou uma série de 
dificuldades que foram analisadas e classificadas como “necessidades do 
cliente”. Em seguida, o modelo RUP (do inglês Rational Unified Process) foi 
adaptado para a elicitação de requisitos visando o desenvolvimento de 
ambos, HAA e SAA. Após a realização dos experimentos com o HAA utilizando o  FittsStudy, os resultados positivos comprovaram sua eficácia. Nos experimentos envolvendo o SAA, utilizou-se uma variável manipulada, com base na metodologia utilizada em Interação Humano-Computador, trazendo resultados que confirmaram a hipótese principal e responderam às questões de pesquisa desta tese.

Palavras-chave: Tecnologia Assistiva. Acessibilidade Computacional. 
Ferramentas Assistivas. Acessibilidade Web. Educação a Distância.

Comentários desativados