Representatividade das mulheres na ciência. Foi a partir desse desejo que Dara Vasconcelos, estudante de Engenharia da Computação do Centro de Informática (CIn) da UFPE, criou o game ‘FindHer’, um dos 350 campeões do Swift Student Challenge 2021, da Apple. O jogo consiste em um cenário interativo onde o jogador precisa encontrar objetos que revelam grandes descobertas de mulheres importantes para a ciência.

De acordo com a estudante, que também faz parte do Programa de Extensão Apple Developer Academy, o projeto tem a ideia de mostrar um pouco do papel que as mulheres desempenharam no avanço da ciência. 

No ano de 2020, o número de mulheres contratadas em carreiras de tecnologia aumentou para 12,2%. A porcentagem era de 10,9% em 2019, de acordo com a plataforma de recursos humanos Revelo. No âmbito da pesquisa, dados do Instituto de Estatísticas da Unesco (UIS), revelam que menos de 30% das pessoas que trabalham na área são mulheres. 

Neste contexto, destacar e relembrar os importantes feitos das mulheres na ciência traz consigo um significado que vai para além de simplesmente informar e celebrar tais conquistas, pois revela o poder de inspirar meninas no trabalho de alguém semelhante.

“Nas áreas de ciência e tecnologia as mulheres são muitas vezes sub-representadas, e eu acredito que a representatividade é importante para formar no imaginário das meninas e mulheres uma sensação de pertencimento que é necessária para superar a barreira da desigualdade de gênero nessas áreas”, explica Dara. 

Para isso, o game traz a história de cientististas como Rosalind Franklin, a química britânica que contribuiu para o entendimento das estruturas moleculares do DNA, RNA, vírus, entre outros, e Marie Curie, a física e química polonesa que conduziu pesquisas pioneiras sobre radioatividade. 

No processo de desenvolvimento do jogo, Dara utilizou o framework SwiftUI. “A experiência de desenvolver o jogo foi um pouco frenética, porque o prazo para submeter é de mais ou menos duas semanas, então acontece tudo muito rápido. Mas é uma jornada de muito aprendizado, onde você fica totalmente imerso naquilo que está desenvolvendo”, revelou. 

Junto com outros 10 estudantes do Centro, Dara compõe a lista dos 35 brasileiros do ensino superior que conquistaram o título de vencedores na competição global. No desafio, os estudantes tinham que desenvolver aplicativos utilizando Swift, linguagem de programação da Apple, que pudessem ser utilizados em 3 minutos, mesclando programação, criatividade e inovação. 

“Já é muito gratificante conseguir finalizar e submeter o projeto, ser uma das vencedoras então foi uma felicidade enorme. E uma surpresa também, porque é algo concorrido por muitas pessoas, de muitos países, então as minhas expectativas não eram muito altas, mas no final deu tudo certo”, completou.  

O game FindHer ainda não está disponível para download e, até o presente momento, Dara não tem planos para desenvolver ou disponibilizar o projeto. 

Comentários desativados