A tecnologia desenvolvida possibilita fisioterapia segura

A pesquisadora Alana Elza e o aluno José Roberto Fonseca Júnior, ambos do Centro de Informática (CIn) da UFPE e integrantes do laboratório de pesquisa VOXAR labs, tiveram seu projeto de negócio aprovado para participar do ciclo de aceleração InovAtiva Brasil 2021.2, programa para startups coordenado pelo Ministério da Economia e pelo Sebrae Nacional. Denominado PocketFisio, o projeto é um spin-off do Voxar, que resulta de pesquisas orientadas à inovação.

A tecnologia desenvolvida pela startup consiste em um aplicativo para celular que possibilita fisioterapia segura, onde quer que o paciente esteja, com acompanhamento inteligente do exercício. A segurança vem da tecnologia de rastreamento corporal, que consegue monitorar o paciente em tempo real para saber se ele está fazendo o exercício correto, e fornece relatório tanto para ele quanto para o fisioterapeuta, permitindo o acompanhamento à distância.

Alana, que é pesquisadora do Voxar e professora do Departamento de Engenharia Biomédica da UFPE, afirma que seu intuito era fazer com que a tecnologia desenvolvida pudesse, de fato, chegar na mão das pessoas e auxiliar na rotina dos fisioterapeutas e de seus pacientes.

“Sempre gostei de usar tecnologia para facilitar na reabilitação, pois fisioterapia é um processo longo e que possui diversas dificuldades, como a necessidade de ir pra a consulta várias vezes na semana, o que pode atrapalhar bastante o dia a dia das pessoas. A tecnologia base, que desenvolvi em meu doutorado, analisa o movimento de acordo com termos e padronizações da área da reabilitação. Desta forma, a PocketFisio consegue ajudar nesse processo, reduzindo o número de sessões presenciais e permitindo esse acompanhamento inteligente do exercício,” revela.

Rafael Roberto, líder de inovação do VOXAR labs, ressalta a importância da participação da PocketFisio no InovAtiva Brasil: “Ter uma spin-off do Voxar no programa significa que pesquisa e inovação criadas dentro do laboratório serão aplicadas para resolver problemas da sociedade através da aproximação da academia, governo e mercado. Além disso, a spin-off terá oportunidades de se conectar a outras instituições, mentores e investidores, bem como participar de formações para desenvolver o negócio e assim se estruturar mais rapidamente com a possibilidade de atingir mercado em escala nacional”, destaca.

O próximo passo após a aprovação na seleção é receber mentorias coletivas e individuais e treinamentos feitos especialmente para o crescimento da PocketFisio. O primeiro compromisso do ciclo de aceleração aconteceu na última terça-feira (17), num webinar de apresentação.

Sobre o VOXAR labs: é um laboratório de pesquisa do CIn que estuda áreas como Visão Computacional, Realidade Aumentada e Realidade Virtual. O Voxar busca sempre desenvolver tecnologias que resolvam problemas da sociedade. Como uma das possíveis formas de conclusão das pesquisas, o laboratório estimula que seus colaboradores usem os conhecimentos adquiridos dentro da universidade para continuar resolvendo problemas da sociedade a partir da criação de startups derivadas de problemas e conhecimentos que eles vinham trabalhando. Essas startups que derivam da busca por soluções são as chamadas spin-offs.

Comentários desativados