Equipe “Cinhores do Metaverso”, formada por graduandos de Engenharia da Computação e Ciência da Computação, disputou pela primeira vez na competição

A Meta, empresa estadunidense de tecnologia proprietária de ferramentas como Facebook, WhatsApp e Instagram, realizou no último dia 22 de janeiro a edição anual do seu Hackathon em Português, em formato virtual. A equipe “Cinhores do Metaverso”, composta por estudantes do Centro de Informática (CIn) da UFPE, conquistou o segundo lugar na competição. O grupo foi formado pelos alunos Gabriel Silva e Pedro Vitor, graduandos de Engenharia da Computação, e André Vasconcelos, Maria Augusta e Victor Gaudiot, do curso de Ciência da Computação. Foi a primeira vez que o time participou conjuntamente do torneio, que acontece em nível mundial desde 2007 e teve sua versão nacional lançada no Brasil em 2012.

A competição contou com cerca de 100 participantes, tendo como único requisito a vinculação a alguma universidade brasileira. Os estudantes enfrentaram desafios de diferentes níveis para testar suas habilidades criativas e técnicas na área de tecnologia e programação. Os primeiros colocados receberam premiações e a oportunidade de uma mentoria com profissionais renomados da Meta. Para Gabriel Silva, a experiência foi importante por proporcionar uma aproximação com a realidade do mercado de trabalho. “Foi uma experiência que abre oportunidade para networking com outros estudantes do país, além de sentir uma menor distância para uma empresa de tão grande porte como a Meta”, afirma o estudante.

SOBRE A META

A Meta é um conglomerado de tecnologia e mídias sociais fundado em 2004, com sede na Califórnia, nos Estados Unidos. Anteriormente chamada de Facebook, nome que permanece em um de seus produtos de maior sucesso, a empresa adotou a nova nomenclatura corporativa em outubro de 2021, inspirada no conceito de metaverso, um ecossistema virtual colaborativo que integra as diversas plataformas, produtos e ferramentas. Além do Facebook, a Meta é proprietária de mídias como Instagram e WhatsApp, sendo uma das organizações mais valiosas do mercado mundial de tecnologia.

Comentários desativados