Projeto do AuTime contou com a participação de estudantes de diversos cursos da UFPE. Lançamento do app está previsto para março deste ano

O projeto de extensão do Centro de Informática (CIn) da UFPE Apple Developer Academy tem rendido com frequência resultados de grande impacto social. O propósito do projeto é habilitar estudantes a resolverem problemas reais por meio de tecnologia, com ênfase no ecossistema Apple e tendo como pilares a computação, o design e a inovação. É o caso do AuTime, aplicativo desenvolvido por estudantes que visa facilitar a comunicação de crianças diagnosticadas com Transtorno do Espectro Autista (TEA) com seus familiares.

O app foi idealizado por Eduardo Ramos e Hélio Oliveira, graduandos de Design, Victor Araújo, do curso de Engenharia Elétrica, e Matheus Andrade, de Engenharia da Computação. A motivação dos estudantes surgiu do intuito de ajudar a solucionar uma barreira concreta de inclusão e acessibilidade, e principalmente da realidade desafiadora observada no dia a dia por Eduardo e Victor, que possuem familiares com autismo. O grupo contou ainda com a contribuição de Keise Nóbrega, professora do Departamento de Terapia Ocupacional da UFPE e membro do Núcleo de Tecnologia Assistiva do Centro de Ciências da Saúde (CCS).

O aplicativo será gratuito e vai atender a dois tipos de perfis: um destinado aos familiares e outro para as crianças, com interfaces e opções diferenciadas para cada público. A ideia é contribuir de forma lúdica e criativa nas tarefas cotidianas. No perfil dos familiares, é possível criar atividades da rotina, definindo nomes, horários e outros detalhes. Para a criança, a cada atividade realizada é possível receber estrelas que coletadas se convertem em prêmios, frases motivacionais e outros reforços positivos. A previsão de lançamento do AuTime, que a princípio será exclusivo para iOS, é para março de 2022.

Comentários desativados