Pós-Graduação em Ciência da Computação – UFPE
Defesa de Tese de Doutorado Nº  572

Aluno: Gibson Belarmino Nunes Barbosa
Orientador: Prof. Djamel Fawzi Hadj Sadok
Co-orientador: Prof. Luis Ribeiro (Linköping University)
Título: A MAS-based Architecture for IIoT Safety Applications
Data: 06/09/2022
Hora/Local: 14h – Virtual – Interessados em assistir entrar em contato com o aluno
Banca Examinadora:
Prof. Aluizio Fausto Ribeiro Araujo (UFPE / Centro de Informática)
Prof. Nelson Souto Rosa (UFPE / Centro de Informática)
Prof. Adrien Durand-Petiteville (UFPE / Departamento de Engenharia Mecânica)
Prof. Glauco Estácio Gonçalves  (UFPA / Instituto de Tecnologia
Prof. André Luis Cavalcanti Moreira (Tribunal Regional do Trabalho da 13ª Região / Tecnologia)


RESUMO:

A Internet das Coisas (do inglês Internet of Things- IoT), em particular, o conceito de Internet das Coisas Industrial (do inglês Industrial Internet of Things- IIoT), é um dos principais pilares tecnológicos da Quarta Revolução Industrial, também conhecida como Indústria 4.0. Neste contexto, uma das áreas de interesse é a segurança contra acidentes, onde vários sensores inteligentes podem estar permanentemente ligados a um sistema central para identificar de forma autônoma ou semi-autônoma os riscos para os humanos. Os sistemas de visão são sensores popularmente usados para identificar riscos, pois podem monitorar simultaneamente diferentes situações perigosas. No entanto, a transmissão contínua de fluxo de vídeo e o número crescente de dispositivos inteligentes nas redes IIoT introduzem pressão adicional na rede. Isso pode levar a uma sobrecarga nos seus recursos. Para lidar com essa situação, este trabalho propõe e discute uma arquitetura de referência para a IIoT baseada em Sistemas Multiagentes, destinada principalmente a identificar riscos de segurança. A arquitetura permite que vários sensores sejam conectados ao sistema. A entrada dos diferentes sensores é então pesada dinamicamente à medida que a situação de risco evolui. A arquitetura explora a inteligência a nível de sensor (na borda da rede) para mitigar o problema de sobrecarga da comunicação. Os agentes na borda da rede avaliam rapidamente o risco, decidindo se devem ou não encaminhar seus sinais para um agente de nuvem local para processamento adicional. O agente na nuvem pode então solicitar seletivamente mais informações de outros agentes na borda. A arquitetura é testada em um caso de uso para segurança de operadores na montagem de componentes de aeronaves e utiliza sistema de visão inteligente como dispositivos de percepção. No caso de uso selecionado, a precisão do sistema e seu impacto na carga da rede são avaliados. Os resultados mostram que a arquitetura proposta permite a distribuição do processamento até a borda. Ela reduz a carga na rede evitando a transmissão em situações que o trabalhador está seguro, sem perder a precisão, em comparação com uma transmissão direta centralizada feita por câmeras.


Palavras-chave: Sistemas Multiagentes. Internet das Coisas Industrial. Indústria 4.0. Avaliação de Risco.

Comentários desativados