O projeto Amadeus, desenvolvido no Centro de Informática (CIn) da UFPE, está entre os 22 finalistas do Prêmio Pernambuco Inovador. Esta é a primeira edição do concurso, que é realizado através de uma parceria entre o Jornal do Commercio e o Porto Digital, e conta com o apoio da Confederação Nacional da Indústria (CNI) /Federação das Indústrias de Pernambuco (Fiepe) e do Ministério da Ciência e Tecnologia.

O PE Inovador tem como objetivo reconhecer e estimular experiências e projetos inovadores em qualquer área de atuação, desenvolvidos em Pernambuco, tendo como base a TI. No total foram inscritos 66 trabalhos, sendo 23 na categoria Mercado, 20 na categoria Governo e outros 23 na categoria Sociedade, na qual o projeto do CIn está concorrendo.
 
O Amadeus é um sistema de gestão de aprendizagem para Educação a Distância, baseado no conceito de blended learning (uma mistura de aulas à distância com presenciais), que visa à evolução na forma de dispor e acompanhar o aprendizado de pessoas em grupos ou individualmente. Além disso, com ele é possível ampliar as experiências para diversas plataformas como Internet, desktop, celulares, PDAs e TV Digital, de forma integrada e consistente.
 
Em 2008, o projeto Amadeus foi convidado a integrar o Portal do Software Público Brasileiro, site que hospeda conteúdos considerados estratégicos para o Governo Federal, por gerar economias e impacto social. Este é o primeiro software de uma universidade federal a ser distribuído sob licença livre e por isso passa a ser protegido pela Lei dos Bens Público. “Isto serve para mostrar a contribuição que o Centro de Informática e a UFPE, em si, está dando para a sociedade.”, conta o professor Alex Sandro Gomes, um dos responsáveis pelo projeto.
 
Por ser um software público, qualquer pessoa está autorizada a ver e modificar o código-fonte e a forma de funcionamento do Amadeus, contanto que ao final divulgue as alterações que foram feitas. Também é possível, através da comunidade, que os usuários sugiram melhorias para o projeto. “Desta forma, a plataforma Amadeus cria novas formas didáticas para a educação a distância, além de permitir a colaboração à distância.”, completa Gomes.
 

Comentários desativados