Utilizando a tecnologia na área da saúde, os projetos Healthy Life, DiBarro, Bebin e THECHDerma, desenvolvidos por estudantes do Centro de Informática (CIn) da UFPE, ajudam a monitorar aspectos da vida que influenciam diretamente na qualidade de vida do usuário. Os projetos foram construídos para a Competição Intel de Sistemas Embarcados, em que participam trabalhos que aplicam Internet of Things (IoT) envolvendo simplificação de processos, redução de custos, análise em tempo real ou monitoramento remoto. Confira abaixo um pouco sobre os projetos, que têm potencial de auxiliar desde usuários comuns a autoridades governamentais e profissionais da área de saúde.

Diante do aumento da escassez de água no Brasil e no mundo, a captação de água de chuva desponta como uma alternativa. Contudo, segundo a ANA, apenas 17 das 27 unidades da federação fazem o monitoramento dessa água, em um trabalho de coleta de dados que não tem uma padronização. Para tentar melhorar esse cenário, o DiBarro surge como um sistema que é capaz de controlar a qualidade da água em regiões que as únicas fontes de água potável são a água da chuva. As principais características desse sistema são o controle de parâmetros como pH, temperatura, turbidez e condutividade; o alerta às autoridades civis da não-potabilidade da água em algum momento, e a tomada de decisão sobre armazenar ou descartar a água quando chover. O DiBarro foi idealizado pelas estudantes Isabela Goes Rangel, Maria Luiza Nascimento Rodrigues e Thaís Alves de Souza Melo.

O Healthy Life é um sistema para leitura de dados de poluição que também tem o objetivo de gerar informações para os usuários do programa a respeito dos poluentes presentes. A plataforma tem um impacto importante na prevenção de doenças para os utilizadores, já que a exposição à poluentes como CO2 podem causar, além do câncer, outros problemas crônicos como fadiga, irritação dos olhos e dores de cabeça. A plataforma foi desenvolvida pela equipe Gabriel Marques Bandeira, Heitor Rapela Medeiros e George Victor de Souza Alves.

O Bebin foi desenvolvido como um sistema de controle da ingestão de água. O sistema dispõe de sensores acoplados a um bebedouro, e quando o usuário bebe água, isso é processado e enviado para os dados em nuvem. São feitas análises e o aplicativo informa, no smartphone do usuário, caso ele esteja com déficit, corrigindo seu comportamento. O Bebin também se preocupa que o bebedouro esteja apto para o uso a todo momento, monitorando seu nível de água. O projeto foi desenvolvido pelos estudantes Alberto Vital Santos de Sousa, Newton Leal Barbosa e Thiago Pinheiro Lima.

O TECHDerma tem como proposta a realização do pré-diagnóstico do melanoma de forma fácil e rápida, focando na atenção primária de saúde onde poderá auxiliar profissionais da área no encaminhamento de pacientes suspeitos para centros especializados, permitindo ao paciente uma maior chance de sobrevida com tratamento bem sucedido em casos iniciais. O projeto foi desenvolvida pelos estudantes Matheus Moreira, Wilkinson Silva, Marvson Assis e Fernando Sales e o professor do CIn-UFPE Paulo Neto.

Saúde é uma das áreas contempladas pela II CIn Innovation Expo
Healthy Life, DiBarro, Bebin e THECHDerma são um dos 14 projetos da Competição Intel de Sistemas Embarcados que serão apresentados na II CIn Innovation Expo. O evento trará inovações em diversas áreas, desenvolvidas no desafio Intel e na disciplina de Projetão (Projeto Co-Desenvolvimento Hardware-Software). A II CIn Innovation Expo será realizada no dia 2 de dezembro, das 9h às 17h, no quarto andar do Bloco E do Centro de Informática da UFPE.

Comentários desativados