Segundo relatório divulgado pela Kaspersky, em 2020 o Brasil foi líder mundial em phishing, ação fraudulenta que é caracterizada por tentativas de adquirir ilicitamente dados pessoais de outra pessoa. A pesquisa mostrou que um em cada oito brasileiros já sofreu tentativas de ataque on-line durante a pandemia. Neste contexto, Izabella Melo,  aluna do curso de Engenharia da Computação e do Programa de Extensão Apple Developer Academy, do Centro de Informática (CIn) da UFPE, desenvolveu o “WhatIsSQLi”, um jogo que ensina os usuários a entender e se prevenir dessa forma de ataque de maneira lúdica e didática.

O projeto tem por objetivo o ensino da técnica de SQL Injection, uma vulnerabilidade muito famosa na computação que atinge milhares de sistemas no mundo todo. Esta classe de ataque é uma das principais formas de fraudes, vazamento de dados e roubo de contas on-line. 

“Eu quis ensinar sobre isso porque sinto que a gente não aprende muito sobre segurança e privacidade dentro da universidade. Daí quando eu fui atrás de aprender por fora, eu tive certas dificuldades, já que geralmente o conteúdo é de difícil acesso para iniciantes. Eu acredito que isso gera desenvolvedores sem conhecimentos básicos de segurança, o que, no fim, resulta num problema sério que vivenciamos muito hoje em dia: toda semana sai alguma notícia de alguma empresa gigante que foi hackeada ou teve seus dados vazados, atingindo milhares de pessoas”, revela a estudante.

Os usuários do game têm acesso a uma introdução sobre o que é SQL e como a técnica funciona, além de conhecer como a vulnerabilidade é explorada e o que fazer para que seja corrigida facilmente. Todo o conteúdo está disponibilizado na plataforma criada de maneira acessível para quem nunca teve contato com o mundo da computação. 

O projeto inovador foi um dos 350 campeões do desafio Swift Student Challenge 2021, idealizado pela Apple. Izabella e outros 10 estudantes do Centro compõem a lista dos 35 vencedores brasileiros do ensino superior que conquistaram o título na competição. 

Inclusive, esta não foi a primeira vez que a aluna conquistou tal feito. Izabella já é campeã do desafio pela terceira vez consecutiva. “Eu sempre gosto de ensinar ideias e temas complexos de maneira simples e divertida nos meus projetos. Durante a competição da Apple em 2019, eu desenvolvi o BluCode, que tem como objetivo ensinar conceitos de programação para crianças. Já na edição de 2020, eu fiz o Cracking the Enigma, famoso mecanismo de criptografia da Segunda Guerra Mundial. Os projetos da aluna do CIn estão disponíveis na plataforma de hospedagem Github.

Comentários desativados