Leopoldo Teixeira realiza intercâmbio na instituição alemã por meio da parceria CAPES-Humboldt, com duração prevista de um ano

O professor Leopoldo Teixeira, do Centro de Informática (CIn) da UFPE, iniciou recentemente sua estadia de um ano como convidado na Cátedra de Engenharia de Software, da Universität des Saarlandes, liderada pelo professor Sven Apel. O intercâmbio é financiado por meio de uma parceria da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) com a Fundação Alexander von Humboldt (AvH), que tem o objetivo de conceder bolsas para pesquisadores altamente qualificados com vias à internacionalização da produção de conhecimento.

Em sua passagem pela universidade alemã, Leopoldo vai desenvolver o projeto “Analysis of Variability over Time and Space”, que busca desenvolver métodos que podem ser usados ​​para analisar da maneira mais eficiente possível se um software configurável funciona corretamente em todas as suas variações, além de verificar se continua funcionando sem erros depois de ter sido alterado. A pesquisa investiga as propriedades fundamentais da análise de software configurável em evolução, com a finalidade de produzir um arcabouço unificado entre variabilidade no tempo e no espaço. Com isto, pode ser possível identificar correlações entre variações, que podem ser aproveitadas para compreender como alterações em um subconjunto destas variações afeta a totalidade das variantes de um software.

Para o professor Sven Apel, os resultados podem trazer contribuições de impacto na área. “A longo prazo, o projeto pode mudar a abordagem de desenvolvimento de software e contribuir para um software mais confiável e eficiente. Estamos, portanto, ainda mais satisfeitos por ter o apoio da Fundação Alexander von Humboldt para receber um cientista tão notável como Leopoldo Teixeira aqui conosco”, afirma o cientista alemão, que já realizou uma palestra no CIn em 2014.

SOBRE O SAARLAND INFORMATICS CAMPUS

O Campus de Informática da Universität des Saarlandes é uma das principais referências na área de computação na Alemanha e na Europa. Conta com três departamentos e 24 programas de graduação, que cobrem todo o espectro da ciência da computação, com cerca de 900 cientistas (incluindo 400 estudantes de doutorado) e 2.100 estudantes de mais de 80 países. Cinco institutos de pesquisa de renome mundial compõem o campus: o Centro Alemão de Pesquisa em Inteligência Artificial (DFKI), o Instituto Max Planck de Informática, o Instituto Max Planck de Sistemas de Software, o Centro de Bioinformática e o Cluster de “Computação e Interação Multimodal”.

Comentários desativados